A sétima marcha franciscana na Síria

Após 11 anos de interrupção devido à guerra na Síria, a marcha franciscana reuniu aproximadamente cem jovens de diferentes cidades. Apesar das trevas e angústias, da guerra, do medo e da morte que destruíram os mais belos anos da vida, os jovens franciscanos sírios voltaram ao seu caminho, romperam a escuridão e novamente viram a luz.

 

Fr. George Paolo Jallouf, Fr. Khokaz Mesrob

 

 

Fr. SAMHAR ISAAC, ofm

Responsável pela marcha franciscana e pela pastoral vocacional na Síria

“Esta é a sétima marcha franciscana. Este ano é especial porque retorna após 11 anos de interrupção devido à guerra e à crise na Síria. A última edição da marcha, foi em 2010.”

 

ABDALLAH IBRAHIM 

Participante da sétima marcha franciscana na Síria

“Convido cada jovem, homem ou mulher, a viver esta experiência, especialmente aqueles que ainda não descobriram a sua missão na vida, para que a possam descobrir nesta marcha”.

 

Temos o coração agradecido a Deus  que sempre nos conduz à vitória. Como pobres que somos, nada temos, mas “enriquecemos” muitas pessoas. Apesar das trevas e angústias, da guerra, do medo e da morte que destruíram os mais belos anos da vida, que tentaram extinguir a luz e o espírito da juventude e que conduziram ao desespero os corações e ao enfraquecimento da fé, os jovens franciscanos sírios voltaram ao seu caminho, romperam a escuridão e novamente viram a luz.

 

 

MERA MOUSA 

Participante da sétima marcha franciscana na Síria

 “Participei da marcha com muito entusiasmo e com a certeza de que seria lindo apesar do cansaço. Queria experimentar como viver a espiritualidade de São Francisco: vivemos a castidade, a pobreza e a obediência, vivemos o amor e a paz interior; Vivi momentos mais do que maravilhosos com pessoas que passaram a fazer parte da minha família. Uma bela experiência. Minha relação com Deus se fortaleceu, aprendi a ser desapegada e a renunciar a maioria das coisas que eu achava que precisava na minha vida, agora não preciso mais delas!”

 

(Assista ao vídeo)

https://www.cmc-terrasanta.com/pt/media/terra-santa-news/24740/a-s%C3%A9tima-marcha-franciscana-na-s%C3%ADria

 

Uma pequena Igreja plena de vida e de força, esperança e amor em Deus, que tem procurado não se abater pela falta de eletricidade, água, comida, chuva, frio ou a falta das facilidades do mundo exterior, o celular, a internet e a debilitante situação econômica. Desafiaram a si mesmos e às suas circunstâncias para alcançar uma meta.

 

FADI SABA

Voluntário na sétima marcha franciscana na Síria

“Participei porque esta experiência é mais do que maravilhosa, ela nos leva para Cristo. A experiência que adquirimos durante esta marcha é cristã e nos ensina a tirar do coração as dúvidas que às vezes temos sobre a existência de Deus ou sobre o porque das dificuldades que enfrentamos, a marcha nos faz lembrar e sentir que Deus está sempre presente e conosco.”

 

 

MARCELLE KAADI

Participante da sétima marcha franciscana na Síria

“Participei desta marcha porque cada um de nós precisa viver experiências belas, mas também difíceis, precisa colocar-se à prova. Tive muitas experiências lindas com as pessoas que conheci, algumas delas vindas de outras províncias. Aprendi novas orações e me aproximei de Jesus, aproveitei tudo o que fazíamos, os temas, as orações e até mesmo a maneira como andávamos. Às vezes, muitos se diziam cansados, mas no final, havia algo mais forte do que nós que nos dava força, era Jesus, que estava sempre conosco ”.

 

Esta marcha também ajudou muitos a encontrar a sua vocação.

Fr. SAMHAR ISAAC, ofm

Responsável pela marcha franciscana e pela pastoral vocacional na Síria

 “Certamente, o objetivo desta marcha foi seguir os passos de São Francisco de Assis e sua espiritualidade. Por meio dessa caminhada, carregando suas mochilas, esses jovens puderam vivenciar ou compreender o que São Francisco viveu na Itália. Durante esta marcha, contemplamos a beleza da natureza do nosso país e, ao mesmo tempo, visitamos igrejas que eram novas para nós e rezamos pelas pessoas que nos acolheram nos mosteiros e aldeias que atravessamos, assim como São Francisco. “Paz e Bem” era a saudação que ele usava por onde passava ou por qualquer pessoa que encontrava: também as nossas saudações sempre foram “Paz e Bem”.

 

A mão poderosa, bela e terna de Deus, o seu grande cuidado tornaram possível esta marcha, assim como a intercessão da Virgem Maria, Nossa Senhora da Imaculada Conceição, que protegeu esta marcha e envolveu a todos com a sua maternidade e com o seu manto.

 

Diariamente lemos o mundo na procura de sentido para encontrarmos a mensagem religiosa necessária para si. Fazemo-lo num tempo confuso que pretende calar o que temos para dizer. Sem apoios da nomenclatura publicitária, vimos dizer-lhe que precisamos de si porque o nosso trabalho não tendo preço necessita do seu apoio para continuarmos a apostar neste projecto jornalístico.

Deixe uma resposta

*