Sopro e Vida: Arcebispo corrige coro por música não litúrgica

Há bispos/pastores que não deixam passar em claro atropelos e modismos em relação à liturgia. E há outros que assobiam para o lado, na liturgia e em muitas outras áreas da vida da Igreja, nomeadamente, na moral e comportamentos, na comunhão e práticas pastorais. A notícia abaixo sugere tratar-se de um Bispo = Pastor.
«O arcebispo de Santa Maria – no Brasil – acabou por corrigir o canto do Glória durante a missa na Catedral Nossa Senhora Imaculada Conceição, transmitida via internet. A letra da música entoada pelo coro não correspondia ao texto litúrgico. Depois do canto, dom Brustolin disse que, por essa razão, seria necessário rezar o Glória.
Segundo a Introdução Geral do Missal Romano, “o Glória é um antiquíssimo e venerável hino com que a Igreja, congregada no Espírito Santo, glorifica e suplica a Deus e ao Cordeiro. Não é permitido substituir o texto deste hino por outro”. “Canta-se ou recita-se nos domingos fora do Advento e da Quaresma, bem como nas solenidades e festas, e em particulares celebrações mais solenes”, afirma o texto.
Ao final do canto, disse Dom Leomar: “Que Glória bonito, mas não é o Glória da missa. Então temos que rezar, porque tem que ser exatamente a liturgia, não dá para cantar improvisado. O bispo tem que ajudar também a entrar no caminho certo”.
O canto entoado pelo coro dizia: “Glória a Deus, que por amor à sua imagem nos criou. Glória ao Pai, eternamente, que à vida nos chamou. Aleluia, aleluia, aleluia, glória a Deus! Glória a Cristo, imagem viva, luz de nosso coração. Sua vida nos revela verdadeira vocação. Ao Espírito, que anima nosso ser e nosso agir, seja dada toda a glória pela paz que faz sentir”.
A oração do Glória é a seguinte: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados. Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças, por vossa imensa glória. Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai: Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós; Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica; Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só Vós sois o Santo; só Vós, o Senhor; só Vós, o Altíssimo, Jesus Cristo; com o Espírito Santo na glória de Deus Pai. Amém.”»

Diariamente lemos o mundo na procura de sentido para encontrarmos a mensagem religiosa necessária para si. Fazemo-lo num tempo confuso que pretende calar o que temos para dizer. Sem apoios da nomenclatura publicitária, vimos dizer-lhe que precisamos de si porque o nosso trabalho não tendo preço necessita do seu apoio para continuarmos a apostar neste projecto jornalístico.

Deixe uma resposta

*