Catequese centrada na Eucaristia

O papa Francisco disse há dias, durante o encontro “Catequese e catequistas para a nova evangelização”, organizado pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, que a catequese deve ser uma obra de evangelização com o olhar fixo no mistério eucarístico.

«Não podemos esquecer que o lugar privilegiado da catequese é precisamente a celebração eucarística, onde irmãos e irmãs se reúnem para descobrir, cada vez mais, os diferentes modos como Deus está presente nas suas vidas», disse o papa.

O papa lembrou o encontro com os bispos, sacerdotes, religiosas e catequistas na catedral de São Martinho, em Bratislava, onde afirmou que “a evangelização não é jamais uma mera repetição do passado” e citou o exemplo dos “grandes santos evangelizadores, como Cirilo e Metódio, como Bonifácio, que foram criativos, com a criatividade do Espírito Santo”.

«Abriram novos caminhos, inventaram novas línguas, novos alfabetos, para transmitir o Evangelho, para a inculturação da fé. Isso exige saber ouvir as pessoas, ouvir os povos aos quais se anuncia: ouvir a sua cultura, a sua história. Ouvir, não de forma superficial, pensando já nas respostas pré-fabricadas que levamos na pasta. Não! Escutar realmente e confrontar essas culturas, essas línguas, inclusive, e sobretudo, o não dito, o não expresso, com a Palavra de Deus, com Jesus Cristo, o Evangelho vivo», disse Francisco.

O papa perguntou ainda: «Não é essa a tarefa mais urgente da Igreja entre os povos da Europa?» E acrescentou que “a grande tradição cristã do continente não deve tornar-se uma relíquia histórica. Caso contrário, não será mais uma ´tradição`. A tradição está viva ou não. E a catequese é tradição, é um tradere. Mas é tradição viva, de coração a coração, de mente a mente, de vida a vida. Portanto: apaixonados e criativos, com o impulso do Espírito Santo».

«Tenho medo dos catequistas com o coração, a atitude e a face ´pré-cozidas`», disse Francisco, e afirmou que “o catequista é livre ou não é catequista” porque ou “o catequista se deixa interpelar pela realidade que encontra e transmite o Evangelho com grande criatividade, ou não é catequista. Pense bem sobre isso».

Ministério de Catequista

Depois, o papa falou da instituição do ministério laical de catequista, em maio de 2021, para que “a comunidade cristã sinta a necessidade de despertar esta vocação e de experimentar o serviço de alguns homens e mulheres que, vivendo a celebração eucarística, sintam mais vivamente a paixão por transmitir a fé como evangelizadores”.

«O catequista e a catequista são testemunhas que se põem ao serviço da comunidade cristã, para sustentar o aprofundamento da fé na realidade da vida cotidiana. São pessoas que anunciam incansavelmente o Evangelho da misericórdia; pessoas capazes de criar os laços necessários de acolhida e proximidade que permitem apreciar melhor a Palavra de Deus e celebrar o mistério eucarístico oferecendo frutos de boas obras», afirmou o pontífice.

Francisco também falou da publicação do Diretório para a Catequese e encorajou as Conferências Episcopais a “relerem o caminho da catequese como um momento em que os cristãos, que se preparam para celebrar a culminação do mistério da fé, são convidados a ir primeiro à cidade, ao encontro das pessoas, ocupadas nos seus afazeres cotidianos”.

O papa citou o novo diretório para lembrar que “a catequese não é uma comunicação abstrata de conhecimentos teóricos que devem ser memorizados como se fossem fórmulas matemáticas ou químicas. É, antes que nada, a experiência mistagógica daqueles que aprendem a encontrar os seus irmãos onde eles vivem e trabalham, porque eles mesmos encontraram Cristo, que os chamou a ser discípulos missionários”.

«Devemos insistir em mostrar o centro da catequese: Jesus Cristo ressuscitado te ama e nunca te abandona! Esse primeiro anúncio nunca pode nos encontrar cansados ou repetitivos nas diferentes etapas do caminho catequético», pediu o papa.

Por fim, Francisco agradeceu aos catequistas que se dedicarão às crianças e jovens que “se preparam para completar o seu caminho de iniciação cristã” e rezou para que “a Virgem Maria interceda por vocês, para que sejam sempre assistidos pelo Espírito Santo”.

Sopro e Vida

Diariamente lemos o mundo na procura de sentido para encontrarmos a mensagem religiosa necessária para si. Fazemo-lo num tempo confuso que pretende calar o que temos para dizer. Sem apoios da nomenclatura publicitária, vimos dizer-lhe que precisamos de si porque o nosso trabalho não tendo preço necessita do seu apoio para continuarmos a apostar neste projecto jornalístico.

Deixe uma resposta

*