Na Terra Santa com o coração de São Francisco 

Foi concluída no domingo, 24 de outubro,  a visita do novo Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores, Fr. Massimo Fusarelli, à Custódia da Terra Santa, a “Pérola” das missões franciscanas. Foram cinco dias de visitas às diversas realidades da missão franciscana na Terra Santa: Dos santuários da Redenção às várias obras da Custódia e aos cristãos locais.

 

 

 

Fr. MASSIMO FUSARELLI

Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores 

“ Eu quís estar aqui o quanto antes para trazer ao Calvário, ao Santo Sepulcro o lugar da Ressurreição, e aos outros santuários a oração por toda a Ordem e pelo início da minha missão. 

 

Eleito em Roma no dia 13 de julho, Fr. Fusarelli é o 121º sucessor de São Francisco e tem a missão, junto com os frades presentes no Oriente Médio, de dar continuidade ao sonho de São Francisco quando, no ano de 1219, veio em peregrinação de paz na Terra Santa e encontrouno Egito o Sultão Al Malik Al Kamil.

 

Fr. MASSIMO FUSARELLI

Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores 

“Sinto que venho aqui com o coração de Francisco, trazendo aquela chama de 800 anos, aquele fogo que se acendeu em Francisco durante a sua conversão, durante a sua vida e que sempre permaneceu aceso. E hoje, quando nos sentimos cansados, abatidos, buscamos esta chama. Estou certo e sinto que o fogo, a chama do carisma de Francisco continuamente se reascende”.

 

Em Jerusalém, o Ministro e o Vigário Geral da Ordem, Fr. Isauro Covili, foram recebidos no Portão de Jaffa pelas autoridades religiosas e civis, por Fr. Dobromir Jasztal, Vigário da Custódia, membros do Discretório, e pelos frades da Custódia da Terra Santa. Após a recepção, os frades dirigiram-se à Basílica do Santo Sepulcro, onde os representantes das três comunidades responsáveis ​​pela Basílica : os Franciscanos, Gregos Ortodoxos e Armênios que  aguardavam Fr. Massimo Fusarelli.

 

Diante da Pedra da Unção, Fr. Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, deu as boas-vindas dizendo: “Reverendíssimo e caríssimo Fr. Massimo Fusarelli, nosso Ministro Geral, bem-vindo à Terra Santa, bem-vindo à Cidade Santa de Jerusalém, bem-vindo à Basílica do Santo Sepulcro”. Estas foram as primeiras palavras de boas vindas dirigidas ao novo Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores.

 

Este lugar – sublinhou Fr. Francesco Patton – foi confiado à Custódia de nossa Ordem pelo Papa Clemente VI. Esta é a missão que a Sé Apostólica nos confiou: habitar, rezar e celebrar neste lugar, estar aqui como fraternidade multiétnica, expressão de toda a Ordem”.

 

Na sexta-feira, 22 de outubro, Frei Fusarelli participou da Via Sacra saindo do lugar onde, segundo a tradição, Jesus se encontrou com Pôncio Pilatos até as últimas quatro estações, localizadas na Basílica do Santo Sepulcro. Um caminho percorrido pelos franciscanos todas as sextas-feiras e por milhares de peregrinos todos os anos.

No início da Via Dolorosa está o Convento da Flagelação, lugar que também abriga o Studium Biblicum Franciscanum. Participando das Vésperas, o novo Ministro comentou a breve leitura de Romanos e reconheceu o serviço à Palavra de Deus que o SBF realiza.

 

No sábado, 23 de outubro, a entrada solene na Basílica da Natividade em Belém. A cidade do Natal acolheu o novo Ministro Geral. Fr. Francesco Patton,  destacou a importância da visita de Fr. Fusarelli à luz das dificuldades e desafios que Belém vive. Também se referiu à mensagem espiritual e pastoral que os frades franciscanos trazem à cidade há séculos.

Na Gruta da Natividade, muitos foram os momentos de emoção

Fr. Fusarelli concluiu sua passagem pela cidade de Belém visitando o Centro Piccirillo. Um lugar que leva uma mensagem especial: um projeto da Custódia da Terra Santa, nascido em 2014, para responder às necessidades sociais e econômicas dos mais fracos e necessitados da cidade.

 

( Assista ao vídeo)

Fr. MASSIMO FUSARELLI,

Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores 

“Estou muito emocionado e muito feliz. Não esperava esta calorosa recepção do povo, por isso o meu sentimento particular hoje é de gratidão, por ter diante dos meus olhos a expressão da felicidade das crianças, das famílias, apesar de toda a difícil situação que vivemos no mundo e também aqui em Belém. Para mim, hoje, foi um verdadeiro Natal, sobretudo graças aos sorrisos dos pequeninos. ”

 

A última etapa da viagem foi na Galileia, onde o Ministro geral fez a entrada solene na Basílica da Anunciação com uma breve pausa para a oração e em seguida presidiu a Missa na Basílica superior com grande participação da comunidade local.

 

Fr. FRANCESCO PATTON

Custódio da Terra Santa

“Para o Ministro Geral foi, antes de tudo, o primeiro olhar fora da Itália, e tem um significado especial: devo dizer, significa que há uma atenção particular da parte de nossa Ordem para com a presença franciscana e cristã na Terra Santa”. Fr. Francesco Patton recordou como em 1342 o Papa Clemente VI, escrevendo diretamente ao Ministro Geral da época, confiou a missão da Terra Santa à Ordem dos Frades Menores.

 

Fr. FRANCESCO PATTON, ofm

Custódio da Terra Santa

“A Custódia é o conjunto dos frades que vêm de todos os países do mundo e isso é muito belo, porque também aqui na Terra Santa, de algum modo, esta universalidade da Igreja se expressa. A Custódia da Terra Santa é uma espécie de Pentecostes permanente e, ao mesmo tempo, é também um sinal para a própria Igreja local, da importância de permanecer aberta ao ecumenismo”.

 

Fr. MASSIMO FUSARELLI

Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores 

“Tive a clara visão de todo o trabalho que os nossos frades fazem aqui, da importância desta missão, tive uma atualização sobre a situação dos frades em primeiro lugar, mas também desta terra, com as riquezas e as tensões que a atravessam. O encontro com os líderes de outras igrejas, de outras realidades também ajudou a ampliar o meu olhar.

 

Fr. DOBROMIR JASZTAL, ofm

Vigário Custódia Terra Santa

“Para falar da bela relação entre as comunidades, especialmente nos lugares onde essas comunidades convivem, rezam juntas, como no Santo Sepulcro, devemos levar em conta o passado, o presente e o futuro. No passado houve elementos que causaram divisões, elementos de natureza política, histórica, mas também eclesial. Em vez disso, descobrimos o que nos une. E assim, nos últimos anos, a relação entre as comunidades, podemos dizer que simplesmente melhorou muito, na verdade, eu diria que muito amadureceu. “

 

Frei Dobromir sublinhou que só a coexistência pacífica e o respeito mútuo permitem uma ação comum como as iniciativas que levaram à definição do projeto de restauração do Santo Sepulcro. Ao despedir-se de Nazaré, na Gruta da Anunciação, o Ministro Geral na oração do Angelus, confiou a Ordem dos Frades Menores à Virgem Maria. A última etapa de sua visita à Galiléia foi o Santuário de Cafarnaum, às margens do Lago Tiberíades.

 

Fr. MASSIMO FUSARELLI

Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores 

“Foram poucos dias porque este é o tempo, mas voltarei regularmente. É apenas o início de uma consciência e de um acompanhamento mais próximo a esta realidade, tão bela e frágil, que necessita de toda a nossa ajuda como ordem de Frades menores”.

 

Foram poucos dias, mas todos plenos de partilha, oração, encontros de amizade como com Sua Beatitude, Dom Pierbattista Pizzaballa, Patriarca Latino de Jerusalém. Também os encontros com os frades com  autoridades religiosas e civis, com as crianças, porque quando se é guiado pelo amor, sempre se encontra alguns minutos para viver novas experiências.

 

Lurdinha Nunes/ George Jaraiseh

Diariamente lemos o mundo na procura de sentido para encontrarmos a mensagem religiosa necessária para si. Fazemo-lo num tempo confuso que pretende calar o que temos para dizer. Sem apoios da nomenclatura publicitária, vimos dizer-lhe que precisamos de si porque o nosso trabalho não tendo preço necessita do seu apoio para continuarmos a apostar neste projecto jornalístico.

Deixe uma resposta

*