A celebração da festa da Transfiguração no Monte Tabor

Para os peregrinos cristãos,  a Transfiguração de Jesus  fez do Monte Tabor  um lugar especial. Aqui  os frades da Custodia da Terra Santa juntamente com religiosos e cristãos locais, celebraram a festa da Transfiguração neste dia 6 de agosto

 

 

O monte Tabor, claramente distinto das outras colinas da Galiléia, se eleva 450 metros acima da planície, ou seja, 588 metros acima do nível do mar e é no cume  do monte que está o santuário da Transfiguração.

Na história mais antiga de Israel, o Tabor manteve grande importância religiosa e política. Em momentos de guerra, a montanha tornou-se um refúgio para os habitantes de toda a região.

Para os peregrinos cristãos, foi a transfiguração de Jesus que fez do Tabor um lugar especial e aqui  os frades da Custodia da Terra Santa juntamente com religiosos e cristãos locais, celebraram a festa da Transfiguração neste dia 6 de agosto.

(assista ao vídeo)

A celebração foi presidida por frei Dobromir Jasztal vigario da Custodia da Terra Santa concelebrada por frei Ricardo Bustos guardião do Santuário, por Frei Bruno Varriano Guardião e reitor da Basilica da Anunciaçaõ e  frades da região da Galiléia.

In loco, a narração do evangelho segundo São Marcos que descreve o maravilhoso acontecimento ( Mc 9,2-13): “Jesus tomou consigo a Pedro, Tiago e João, e conduziu-os a sós a um alto monte, e transfigurou-se diante deles. Suas vestes tornaram-se resplandecentes . Apareceram-lhes Elias e Moisés, e falavam com Jesus. Pedro tomou a palavra: “Mestre, é bom para nós estarmos aqui; faremos três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”.  Com efeito, não sabia o que falava, porque estavam sobremaneira atemorizados.Formou-se então uma nuvem que os encobriu com a sua sombra; e da nuvem veio uma voz: “Este é o meu Filho muito amado; ouvi-o”.E olhando eles logo em derredor, já não viram ninguém, senão só a Jesus com eles.

Após a Missa, os freis foram em procissão até a capela que faz memória às palavras de Jesus : “Ao descerem do monte, proibiu-lhes que contassem a quem quer que fosse o que tinham visto, até que o Filho do Homem houvesse ressurgido dos mortos.”

 

 

Lurdinha Nunes * Correspondente em Jerusalém (Terra Santa)

 

 

 

 

Diariamente lemos o mundo na procura de sentido para encontrarmos a mensagem religiosa necessária para si. Fazemo-lo num tempo confuso que pretende calar o que temos para dizer. Sem apoios da nomenclatura publicitária, vimos dizer-lhe que precisamos de si porque o nosso trabalho não tendo preço necessita do seu apoio para continuarmos a apostar neste projecto jornalístico.

Deixe uma resposta

*