Antes de tudo, sentar-se a escutar Jesus

Neste nosso tempo, vivemos muito agitados com os nossos afazeres. Até mesmo nos dias de folga, nos fins-de-semana ou nas férias. Custa-nos parar para descansar, meditar e pensar como podemos viver melhor a vida e as relações com os outros, a começar na família. Por isso, somos invadidos por tensões, ansiedade, stress, impaciência, fraqueza e conflitos… Terá Jesus uma palavra que nos tranquilize, dê paz e ensine a viver?
No evangelho, S. Lucas, no capítulo 10, versículos 38 a 42, conta-nos um episódio da visita de Jesus a casa dos seus amigos, os irmãos Marta, Maria e Lázaro. Marta recebeu Jesus com alegria e atarefou-se de imediato para lhe garantir uma boa hospedagem. Maria, pelo contrário, tomou a atitude de se sentar aos pés de Jesus a escutá-lo como discípula. Vendo a tranquilidade da irmã, Marta impacientou-se e pediu a Jesus que lhe dissesse para a ajudar. Contrariamente aos que esperava, com afeto e pronunciando duas vezes o seu nome, Jesus faz-lhe notar a sua excessiva inquietação com muitas coisas, quando uma só seria necessária, e conclui afirmando que Maria escolhera a melhor parte, que não lhe seria tirada. Marta deve ter ficado contrariada e pensativa: qual seria a única coisa necessária? Concluiu talvez: é prestar atenção e escutar Jesus, antes de tudo.
Não devemos contrapor as figuras e atitudes de Marta e de Maria. O que as une em relação a Jesus é o verbo servir como expressão de amor. Maria serve Jesus sentada aos seus pés, escutando a sua palavra. Assim conhece-O mais profundamente. Por sua vez, o serviço de Marta será tanto mais apropriado quanto mais prestar atenção e escutar Jesus, para perceber o que precisa e mais lhe agrada. Desse modo, será mais perfeito o amor concreto a Jesus. E a ela própria dar-lhe-á mais tranquilidade e paz.
Chiara Lubich conta-nos como descobriu no Evangelho a resposta à sua busca da verdade. A sua experiência evoca certamente o que experimentava a irmã de Marta aos pés de Jesus a escutá-lo: “Pegámos no Evangelho e lemo-lo palavra por palavra. E pareceu-nos completamente novo. Irradiava sabedoria em cada passagem. Cada Palavra de Jesus era um feixe de luz incandescente: completamente divino! Parecia-me a resposta à minha busca interior”.
Se queres pôr alguma ordem na tua agitação, se desejas superar a inquietação que te domina e ter paz no coração, se procuras a iluminação e a sabedoria para te orientares, se precisas d euma palavra que te cure as feridas interiores, se aspiras a sentir o amor de Jesus para seres mais capaz de amar o teu próximo, então, senta-te a escutar Jesus. Pára um pouco em cada dia, faz uns momentos de silêncio, abre o teu livro dos evangelhos e lê. Deixa que essa palavra desça até ao teu coração. Presta atenção ao sentimento, inspiração ou luz que gera no teu íntimo.
Por vezes, ao ouvir as palavras de Jesus, podes sentir-te mal por causa de alguns aspetos negativos da tua vida, certas situações ou a relação difícil com esta ou aquela pessoa. Não temas e confia. Jesus segreda-te que Deus é misericórdia e limpa a tua vida do mal e do pecado. A sua misericórdia renova-te, torna-te mais confiante em ti próprio e nos outros e dá-te coragem para enfrentar problemas ou desafios. Por isso, ajudado pelo amor e pela palavra de Jesus, confia na misericórdia de Deus.
Como Maria, torna-te discípulo de Jesus, escuta-o todos os dias. E lembra-te que às vezes também te fala através dos irmãos, das suas palavras ou das suas aflições. Como Marta, manifesta o teu amor através do serviço e do cuidado pelos outros, mas começando por prestar atenção e escutar. Verás a paz, a alegria e a confiança inundarem o teu coração.
Agarra então hoje este desafio: antes de tudo, sentar-se a escutar Jesus.
P. Jorge Guarda * Vigário Geral * Diocese de Leiria-Fátima

Diariamente lemos o mundo na procura de sentido para encontrarmos a mensagem religiosa necessária para si. Fazemo-lo num tempo confuso que pretende calar o que temos para dizer. Sem apoios da nomenclatura publicitária, vimos dizer-lhe que precisamos de si porque o nosso trabalho não tendo preço necessita do seu apoio para continuarmos a apostar neste projecto jornalístico.

Deixe uma resposta

*