Sentir Romano: a Palavra e a Música (XIV)

Saluti a tutti!

Hoje celebramos o 33º domingo do Tempo Comum (Ano B) e o 5º Dia Mundial dos Pobres.

No Evangelho de hoje (Mc 13, 24-32) Jesus, falando aos seus discípulos sobre os “últimos acontecimentos” (“o sol escurecerá, a lua já não dará a sua luz, as estrelas cairão do céu e os poderes que estão no céu serão abalados…”), cita a parábola da figueira em relação à capacidade de ler os sinais (“quando o seu ramo se torna tenro e as folhas brotam, sabeis que o Verão está próximo”).

“Ler os sinais”, reparar no que se passa à nossa volta é a verdadeira habilidade da vida que construímos lentamente, com disciplina, cometendo erros e corrigindo-nos a nós próprios. É essa habilidade que nos permite verdadeiramente encontrar o Senhor, encontrá-lo onde Ele nos espera e não onde gostaríamos que Ele estivesse. Ser capaz de “ler os sinais” significa, de alguma forma, passar de um mundo de ilusão para a realidade, de um Deus inventado para nos fazer sentir bem ao Deus real que quer “vida em abundância” para cada um de nós, um Deus que nos deixa encontrar cruzes e sofrimento apenas em relação à plenitude das nossas vidas. Tornar-se capaz de “ler os sinais” significa viver na Verdade, deixar de fugir, chamar as coisas pelos seus nomes, estabelecer-se rapidamente como os homens e mulheres que podemos e devemos ser, o povo que o verdadeiro Deus, no seu amor infinito, nos chama a ser.

A antífona de entrada, o Introito da celebração de hoje, é retirada do Capítulo XXIX do Livro de Jeremias (Jer 29:11, 12, 14). 14) com o seguinte texto: “Dicit Dóminus: Ego cógito cogitatiónes pacis, et non afflictiónis: invocábitis me, et ego exáudiam vos: et redúcam captivitátem vestram de cunctis locis” (O Senhor diz: Os meus pensamentos são pensamentos de paz e não de aflição: chamar-me-eis e eu ouvirei e trarei de volta os vossos cativos de todos os lugares).

A música anexa, em canto gregoriano, é retirada do Graduale Triplex publicado em Solesmes em 1979.

A interpretação é retirada do YouTube (https://youtu.be/_HxEgY6zvSk) onde, infelizmente, não é fornecida qualquer informação.

 

Desejo um santo domingo e uma boa semana.

P. Bruno Ferreira * Diocese do Porto * Roma

 

 

 

 

Diariamente lemos o mundo na procura de sentido para encontrarmos a mensagem religiosa necessária para si. Fazemo-lo num tempo confuso que pretende calar o que temos para dizer. Sem apoios da nomenclatura publicitária, vimos dizer-lhe que precisamos de si porque o nosso trabalho não tendo preço necessita do seu apoio para continuarmos a apostar neste projecto jornalístico.

Deixe uma resposta

*